Notícia disponível em www. sejus.es.gov.br:
Discursos emocionados marcam a formatura de alunos do sistema prisional
02/06/2011 – 18:04
 
 
Assessoria de Comunicação/Sejus
formatura proeja fic apenado
Ao final do celebração, os internos puderam comemorar a conquista com seus familiares

“Nas grades que nos cercam, educação é um tesouro. Cheguei valendo ferro e irei embora valendo ouro”. Foi com este poema simples, de autoria própria, que o detento Hélio Carlos Vieira, da Penitenciária de Segurança Máxima I, emocionou uma centena de familiares e servidores públicos que acompanharam a primeira formatura do Proeja FIC Apenado. O projeto, criado em maio do ano passado, deu a 90 internos do sistema prisional capixaba a oportunidade de concluírem o Ensino Fundamental e os cursos de gesseiro, bombeiro hidráulico, eletricista e pintor.

O curso é resultado da parceria entre as secretarias de Estado da Justiça (Sejus) e da Educação (Sedu) com o Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes). A formatura, realizada na tarde desta quinta-feira (02), reuniu 24 alunos, representando as cinco unidades onde o projeto foi implantado: Penitenciária de Segurança Máxima I (PSMA I) e Média II (PSME II) de Viana, Penitenciária de Segurança Média de Colatina (PSMECOL), Penitenciária Regional de Linhares (PRL) e Penitenciária Regional de Cachoeiro de Itapemirim (PRCI).

Estiveram presentes do evento o secretário de Estado da Justiça, Ângelo Roncalli de Ramos Barros, a subsecretária de Estado da Educação, Adriana Sperandio, o reitor do Ifes, Dênio Rebello Arantes, o promotor de Justiça César Ramaldes, a presidente da Comissão de Mães de Detentos do Espírito Santo (Comdes), Margareth Francisco do Nascimento, além de familiares dos internos e representantes das instituições parceiras do Proeja FIC Apenado.

O evento foi marcado pela emoção. Orador da turma de formandos, o aluno Hélio Carlos Vieira agradeceu aos professores e autoridades presentes pelo empenho em um discurso repleto de citações. “Ficaremos tristes porque deixaremos de ver nossos mestres diariamente, mas como disse José de Alencar em sua famosa obra, Iracema: ‘tudo passa sobre a terra’. Agora é tempo de buscarmos o crescimento e voarmos ainda mais longe”, detalhou.

Para o secretário de Estado da Justiça, o projeto educacional é resultado de uma ousadia possível. “Muita gente duvidou que era possível mudar a realidade do sistema prisional capixaba, mas esta mudança aconteceu e continua acontecendo por meio da educação e da qualificação profissional”, enfatizou, antes de dar um recado aos formandos. “Vocês estão tendo uma oportunidade, mas o sucesso é 90% de vocês. Se não tivessem abraçado a ideia e se dedicado, nada disso teria acontecido. Hoje, saem daqui com diplomas que valem muito no mercado de trabalho e com a chance de recomeçar a vida com dignidade”, elogiou Roncalli.

A subsecretária de Estado da Educação destacou o esforço conjunto das equipes do Governo e deixou uma mensagem de reflexão para os internos. “Conquistar a liberdade, na verdade, é mais do que sair da prisão, mas realizar seus sonhos, sustentar a família com seu próprio trabalho, viver de forma independente e honesta. Esta é a liberdade que vocês realmente estão conquistando pela educação”, finalizou.

O estudante de direito Carlos Alexandre de Oliveira, egresso do sistema prisional, é prova do sucesso do “Portas Abertas Para a Educação”, programa educacional inaugurado em 2006 – atualmente, mais de 2.300 internos frequentam salas de aula em 21 unidades prisionais do Estado. Após concluir o Ensino Médio e prestar o Enem em privação de liberdade, Carlos Alexandre saiu do sistema prisional e hoje estuda em uma faculdade particular. Com o resultado obtido no exame, conquistou o financiamento estudantil oferecido pelo Governo Federal.

“Passei pelo sistema penitenciário, sei bem o que vocês já viveram, o que estão sentindo agora e as situações que encontrarão no futuro. Trago uma mensagem de força e esperança, uma mensagem de fé: nunca deixem de sonhar e viver; valorizem o trabalho dos professores e dos técnicos da unidade. Essas pessoas merecem o nosso carinho porque acreditaram em nós, sabem que somos capazes de mudar e seguir um novo caminho”, discursou emocionado.

O projeto de levar cada vez mais a educação para dentro das unidades prisionais foi elogiado pelo reitor do Ifes. “A ressocialização é hoje um dilema mundial, não apenas do Brasil. A educação se mostra uma oportunidade eficiente para melhorar a vida não apenas de vocês, mas de toda a sociedade. O secretário Ângelo Roncalli buscou incansavelmente parcerias com o Ifes e com a Sedu e hoje vemos o resultado disso. Não temos que esperar que as pessoas venham buscar a educação, temos de levar a sala de aula até elas”, argumentou Rebello.

Tags:, ,

Deixe seu comentário